quarta-feira, abril 20, 2005

o princípio do "fim da terra"



Por acaso não foi exactamente aqui, mas foi perto.

Normalmente descrever exaustivamente um conceito, escalpelizar a letra, ter um discurso muito detalhado, ir jogar xadrez com a tactica estudada, querer marcar aquele golo antes do jogo, não resulta. Não resulta comigo, claro (com vocês é bom que resulte, dado que isto não é vida para ninguém).

Depois de mais esta tirada brilhante e, como se pode depreender, bastante ciente da seca que vos estou a pregar lenta e dolorosamente, fica aqui o registo de como surgiu (após muitas Heinekens, tapas da Maité e Barwomens extremamente simpáticas) o tal nome que nos permitiu finalmente desencravar o processo e começar esta maravilha da colaboração à distância (física e não só).

Não estamos assim tão preocupados com o fim da terra, mas quisemos passar um fim de semana lá perto. A foto foi finalmente revelada (sim, que eu sou, por enquanto, o talibã analógico residente) e aqui fica o registo do princípio do fisterra.

Apesar de já não nos podermos arrogar da elegância de outros tempos, o que está em primeiro plano é mesmo uma estátua. Lx

0 Comments:

Publicar um comentário

<< Home