terça-feira, abril 19, 2005

na vida, senhor, na vida...



Nada me move contra os casos de sucesso da economia Portuguesa. Antes pelo contrário, gostava eu era que houvessem muitos mais (sempre poderia considerar viáveis as hipóteses de não pagar mais impostos, manter o actual sistema de segurança social ou proliferar oásis).
Aliás, muitas vezes, a minha primeira impressão em relação às reivindicações de algumas associações ambientalistas é de alguma desconfiança - mesclado com o enorme gozo que me dá assistir aos tipos da Greenpeace a fazerem "fintas de corpo" aos funcionários mais zelosos de uma qualquer multinacional (o meu mau feitio impede-me de condenar o inconformismo conformista).

Mas esta do Administrador da Vicaima (creio que é esse o cargo do senhor, dado que não o conheço e até acredito que possa ser uma excelente pessoa) a travar o seu bruto Mercedes mesmo, mesmo em cima da multidão que protestava; sair do carro qual "Moisés de cajado em punho a abrir o mar vermelho" e a azimbrar um par de chapadas na câmara de televisão mais próxima enquanto clamava à multidão num estilo "Alberto João Jardim" (se bem que ainda verdinho) "Vão trabalhar!" não pode deixar de me emocionar...

Aquele "toma lá fresquinho!" só pode ser comparado ao épico Sá a explicar ao Artur Jorge o que eram coisas bonitas... pena é que esse senhor, que felizmente tinha a GNR por perto (e que "não o surpreendeu em flagrante delito"), não consiga transmitir à nossa restante classe empresarial este "go for it", esta atitude; por forma a mostrarmos a esses pilecas desses Alemães, Americanos e Chineses quem é tem realmente capacidade de impor cláusulas hercúleas no comércio internacional e de entalar os mais fracotes... Isto sim, são vantagens competitivas. Lx

0 Comments:

Publicar um comentário

<< Home