quinta-feira, setembro 08, 2005

Esquerda ao longo

Ora, aqui o distinto colega, enquanto não volta a bitaitar sobre o desporto rei, vai de momento indagar sobre outras bolas. Mormente e nomeada (como estes diziam) de ténis.
Os torneios do Grand Slam sempre se revestiram de grandes problemáticas. A Austrália e os Estados Unidos têm um fuso horário que não lembra a ninguém e, por muito que me digam que é mesmo assim e ninguém tem culpa, eu fico sempre um bocado amuado por perder um Federer/Kiefer ou um Clijsters/V. Williams.
Também a Inglaterra e a França têm os seus problemas. Por exemplo, tem sido recorrente que apenas um destes torneios seja possível de acompanhar em canal não codificado (e isto para quem tem cabo...).
Quando estudava a coisa era muito grave. O calendário destes quatro torneios é verdadeiramente cretino para um estudante recheado de épocas de exames (recheadas de cadeiras...). Se aparece um em Janeiro, outro vai para Junho; e, já agora, toma lá também um em Setembro, para o caso de restarem dúvidas.
Agora também não é fácil. Se pela hora portuguesa são tardios, durmo pouco; se são durante o dia, estou confrontado com o expediente. De modo que começo a achar que não inventaram o ténis apenas para me darem cabo das costas; foi também para me lixarem a veia de espectador.
O US Open já vai com para os quartos de final (quase meias). O site tem bastante informação, o que me permite ir seguindo os resultados dos jogos que deixei a meio na noite anterior. Está aí o link do lado direito e até vídeos com o resumo de alguns dias se podem ver.
Última nota, sempre tive simpatia por vários estilos de jogo, não sou propriamente um purista nem um adepto ferrenho deste ou daquele. Existem contudo jogadores/ras que simpatizo mais ou menos. Ultimamente, acho particularmente curioso que alguns “cotas” ainda arranjem espaço para arrancarem uns aplausos (nunca gostei dos funerais antecipados que a imprensa no geral vai fazendo - por vezes, através de indivíduos que nunca tiveram de enfrentar qualquer tipo de pressão, no que quer que seja, e para quem é muito fácil verbalizar contra um/a atleta que se encontra perante milhares de espectadores que aguardam em silêncio o seu próximo movimento).

Apesar de ter já 33 anos, não me lembro de alguma vez ter ouvido falar em Davide Sanguinetti. Este protagonizou um dos jogos mais divertidos de que tenho memória. Desde falar e gesticular sozinho, a trocar provocações e piadas com o adversário (os dois a beijarem a rede alternadamente quando esta lhes era particularmente útil) a, claro, jogar um ténis muito interessante: longas trocas de bola que culminaram na sua vitória em cinco sets (num jogo com mais de 4 horas e vinte minutos).

No feminino; sempre me pareceu que Mary Pierce era um bocado inconstante. Mas recuperar da derrota na final de Rolland Garros (1-6, 1-6) e responder a Justine Henin-Hardenne com 6-3, 6-4, deixa-me sem palavras. “GO MARY!”.
Sanguinetti já saiu, e outros/as estão a caminho. As olheiras, essas, têm-se agudizado...
Lx

PS – o título deste post foi uma das minhas sugestões para o nome do blog; em honra aos actuais comentadores da eurosport (“passing-shot” cruzado é mais complicado de dizer, de modo que escolhem o “ao longo”, que sempre dá aquela sensação de infinidade...); e ás minhas tendências mais esquerdalhas. Agora é um post. As fotos, direitinhas do site oficial.

9 Comments:

Blogger Jaf said...

Já agora: "esquerda ao longo" é a tradução de "backhand down the line", ou seja ao longo da linha, não é cruzada, que seria "cross-court backhand"...nem tem de ser necessariamente um "passing-shot".

Sempre achei piada é à tradução de "backhand" e "forehand" para "esquerda" e "direita" respectivamente, porque um canhoto quando bate à sua direita, em português, será uma esquerda...portanto podemos afirmar que o Guterres e o Sócrates seriam tenistas canhotos...ehehe...

Quanto aos jogos:
Go Daniela Hantuchova!!!
Go Maria Sharapova!!!
A Daniela estava na final de pares mistos com um indiano, há que respeitar a coragem...

8:51 da manhã  
Blogger Jq said...

Gostei muito da tradução, se te juntasses ao tipo da "eurosport" o céu era o limite...
Quando ele diz "serviço de chapa" está de facto a traduzir "serving from iron plate"? E o "efeito que a bola ganha ao passar a rede, como que trava e se chega para o lado de fora" virá do francês "amortie"?
HEHEHE!

Para que não se criem equívocos, o sentido que eu quis dar era mais ou menos este: seria talvez mais dignificante contratar um comentador que utilize os termos mais adequados. Porque apesar de se criar um espectáculo dentro do espectáculo, ninguém sai bem da fotografia, especialmente o profissional em causa. Escrever num blog que ninguém lê é uma coisa um bocadinho diferente de comentar um "grand slam" na "eurosport".
O meu sarcasmo resulta de ouvir recorrentemente o "ao longo" e do "ao curto" proferidos em tom catedrático.
Confesso ainda que não resisti a difamar essa tua correcção cuidada, que, aliás, me parece até digna de ser endereçada a quem de direito.

12:08 da tarde  
Blogger Jaf said...

Gostaria de adendar outros eventos desportivos aniquiladores de épocas de exame:
- Volta à França.
- Campeonato de Europa ou do Mundo de Futebol (felizmente de 2 em 2 anos).
- Jogos Olímpicos de Inverno (especialmente a modalidade "curling, aquela das panelas de mármore no gelo").
- Juiz decide (isto já na época de recurso...).

Já agora consegues saber qual é a designação "correcta" da pancada quando ela é paralela e próxima à linha lateral?
Isto porque no caso do "ao longo" acho que essa é mesmo a designação normal, nunca ouvi ninguém dizer "esquerda paralela", mas posso estar enganado...Googla lá isso, sff., que aqui a net é lenta...

1:40 da tarde  
Blogger Jq said...

Depois de algumas pesquisas, os únicos resultados válidos que obtive no google foi com:
"esquerda ao longo" + tenis; (com e sem acento)

mormente e nomeada:

http://www.icicom.up.pt/blog/quarto-arbitro/arquivos/cat_match_point.html

e também:

http://forum.onlinetennis.de/viewtopic.php?p=21011&sid=dd5c3b1822ed3d4f87e97a28506076b6

Dicionário de ténis precisa-se. Sinto-me contudo bastante confiante para acrescentar que o comentador em causa é capaz de utilizar esta mesma expressão numa qualquer outra modalidade: do andebol ao tiro os pratos; da esgrima à natação (sim, este tipo - provavelmente não por culpa dele - comenta tudo). E que a ouvi para um "passing-shot" cruzado (de tenis).

2:17 da tarde  
Blogger hraki said...

Meus amigozzz, vocês estão com muito tempo livre ou sem gajas para vos aturar...
No entanto confesso que o que mais tenho ouvido da boca da minha é algo que ouvi o Seinfeld caracterizar como a maior dificuldade em viver com uma mulher: "Fazem muitas e difíceis perguntas, como por exemplo - Quanto tempo ainda vais aí ficar a ver televisão". Isto aplica-se na perfeição à noite de ontem quando, incauto, julguei que o Blake arrumava com o careca velhinho até às 4h da matina. Puro engano, pois o caraças do cota (com um paio do tamanho de um presunto) foi ao baú buscar as suas respostas, pancadas passantes, vóleis (inteiros e meios), pontos ganhantes, balões e afins (esta merda soa tão mal porque o Camões só jogava à malha) e lá para as 6h15m arrumou o míudo. Quem já estava arrumado e a ressonar à muito era eu, no sofá e com as costas que mais pareciam o "Enforca cães"...

3:39 da tarde  
Blogger Jq said...

Foi com grande pesar e uma lágrima no canto do olho que li essa descrição de mais um caso de violência doméstica.
Obrigar um engenheiro a responder a esse tipo de perguntas... (por acaso, isso dava uma bela anedota; um engenheiro vira-se para outro e diz: “ouve lá pá, quanto tempo ainda vais aí ficar a ver televisão”; só me falta arranjar o final...hehehe). De qualquer forma, as melhoras para a vida conjugal.
Quanto ao paio, não resisto, era do tamanho de um presunto, sim, mas pata negra...

4:54 da tarde  
Blogger Jaf said...

O teu (colega de faculdade)/(amigo do meu irmão)/(treinador de ténis) confirmou que a "esquerda ao longo" é uma expressão normal...

...mas para confirmar a tua análise, ao gabarito do tal comentador do eurosport, o nosso amigo deu um exemplo de uma expressão inventada pelo dito cujo: "a direita descruzada" que pelos vistos é o termo que o gajo utiliza para quando um gajo tá no lado esquerdo do campo , em vez de bater uma esquerda cruzada, bate com a direita para o lado direito do campo, isto sim, sem dúvida, uma pérola...

1:27 da tarde  
Blogger Jq said...

"(“passing-shot” cruzado é mais complicado de dizer, de modo que escolhem o “ao longo”, que sempre dá aquela sensação de infinidade...);"

"seria talvez mais dignificante contratar um comentador que utilize os termos mais adequados"

"O meu sarcasmo resulta de ouvir recorrentemente o "ao longo" e do "ao curto" proferidos em tom catedrático."

"Confesso ainda que não resisti a difamar essa tua correcção cuidada, que, aliás, me parece até digna de ser endereçada a quem de direito."

"a ouvi para um "passing-shot" cruzado (de tenis)"

3:29 da tarde  
Blogger Jaf said...

Caso tenhas ficado com dúvidas: o último "comment" foi para te dar razão...

6:48 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home