terça-feira, agosto 08, 2006

E é assim


Ora finalmente. Depois de algumas películas às quais não sabia muito o que lhes dizer, eis que surge finalmente uma ida ao cinema digna de registo. No que a estes moldes diz respeito, vá lá. E vá se lá saber porquê, mas a reedição da clássica série de bala perdida e rego à mostra dos "eighteis", espevitou-me o bitaite. Um tipo chega ao cinema em pés de lã: conseguirão hoje estes copinhos de leite da era dos piercings igualar os tiques de machão, envoltos em pisadelas na bochecha do traficante, cocktail elaborado a combinar com a fatiota branca enquanto vou ali buscar o meu Ferrari preto; encarnados por malta calejada que verdadeiramente percebia da poda, há 20 anos atrás?
A questão ganhava acrescida pertinência de cada vez que me lembrava do papel que o branco em causa desempenhou no duvidoso "Alexander" do Stone. A personagem histórica inigualável, a quem ninguém regateou o título de "O Grande" (e que Egípcios e Romanos em vão tentaram igualar) ficou associadíssima ao penacho na cabeça passeado ao longo da selva num cavalo branco. Não chocará ninguém imaginar que aqui se exigia um registo diferente.

Bem, já se sabe que não será candidato a Óscares, que não mudará a vida dos líderes de amanhã, que nenhum ministro o citará como o filme da sua vida, mas apeteceu-me vir cá postar o que retive; que (a meu ver) é boa a adaptação da série ao formato de filme, que é também (a meu ver) boa a adaptação do enredo ao novo século; é interessante a parcimónia na utilização dos efeitos especiais (ninguém se limitou a empacotar explosões afinadas em tecnologia digital, para espectador ver), assertivo o equilíbrio no doseamento dos super-poderes dos heróis (é certo que ainda se viu um axandrar a cachopa com uma mão, enquanto que, com a outra, se azimbravam ao nazi sacanolas dois cartunhos por baixo do jipe, naquele cair de pano onde os mauzões lerpam que nem tordos, para que se saiba quem é que a leva direita – houve quem tenha aplaudido na sala, mas pareceu-me exagero, um bom "Chega-lhe!" faz as vezes –; contudo, refrearam-se os devaneios de Kite-surf no capot do carro, em fuga ao tsunami).
Então mas também é brejeiro? Descai numas de tuning à pimba rambito? E a cachopa embarca no "parlapier" assim à inconsciente? Com certeza. Todavia a questão é logo exposta no título: "Miami Vice"; nenhum queixume será pertinente com um enunciado destes. E também estou de férias, eventualmente também poderá ser disso.
Vm
PS – Abusando do tempo de antena, que até tenho estado em silêncio ("E só foi pena não teres continuado", como atestará o leitor - "Mas qual leitor?"); a caminho de casa vinha o Prince no FM no choradinho "Purple rain". Será novamente das férias, ou aquele início tem um perfume de Amália? A confirmar daqui a uns dias.
A foto é uma palermice minha com a webcam.

2 Comments:

Blogger Jaf said...

è de mim ou naõ se vê ponta dum corna na tua bricadeira com a webcam?

12:24 da tarde  
Blogger Jaf said...

we dont audition for business, business auditions for us...

fanfarronice q.b., carrões e barcões e mulherões.

grande filme. cheio de grão, que só lhe fica bem.

8:54 da manhã  

Publicar um comentário

<< Home