segunda-feira, janeiro 09, 2006

O fatal frete...

Reparei nos comentários ao post do chimpanzé que já há quem ache que eu ando a ver filmes a mais, sugerindo até outras maneiras de passar o tempo:
- “...joga à bola, pá...” atira um...eu jogava, mas só amanhã é que apresento ao aprendiz de carniceiro o raio-x lombar que o ajudará a perceber se a minha dolorosa paralítica subsequente ao último jogo de baloncesto é algo digno de registo;
- “escreve mas é “posts” para o outro blog...” atira outra...minha querida., tenho 1 hora de net por dia, em horário de expediente, há que priorizar...

Mas, de facto, o filme que vi ontem foi a mais...

Ainda me tentaram desviar:
“...epá, só vou amanhã embora, de modos que eu e a minha cachopa pensámos em ir ao cinema no CAE, mas hoje ‘tá um qualquer português...”
“...ah, “O Fatalista” do João Botelho...”
“...pois isso...nem eu, nem ela ‘tamos muito para aí virados...também não sabes se é bom?...pois, se calhar vamos ver alguma coisa mais potável...”King Kong” já viste, “As crónicas de Narnya” talvez?”
“Obrigado...não, eu vou ao CAE...”.
Mas por que é que eu fui?
Havia o (FCPorto/Boavista+bejecas/tremoços) como alternativa...Porquê?
Eu sou um homem de rotinas...esta é só mais uma...

Ontem até tive uma companhia acidental/coincidental...ela perguntou-me no fim:
“Então gostaste?”
“Comprei um bilhete de cinema e saiu-me uma peça de teatro. Odeio teatro...”

Já devia ter percebido, por experiência própria, que esta última frase do “...odeio teatro...” não é muito popular entre a população feminina, se ao menos a sinceridade marcasse pontos, mas olhem, era domingo à noite, daí a 8 horas estava a trabalhar e ainda estava meio atordoado de ter assistido ao 1º “Tempo de Antena – Presidenciais 2006”, não se pode exigir muito mais.

Há várias formas crónicas de o erudito realizador de cinema português mostrar que também é da populaça, sem perder a pose, a saber:
1. Põe cenas de bordéis e cabarets nos filmes...
2. O guião é asneirento comó’ c#$%&%$...
3. Existem personagens caricaturais da nobreza decadente...
4. É o representante do Benfica nos debates televisivos de futebol...

Confesso que estes tiques me irritam, mas desta vez o primeiro teve um atenuante: uma das mulheres da vida deste filme era representada pela jovem loura protagonista de um dos folhetins diários da TVI, por sinal namorada do mandatário para a juventude do Manuel Alegre, por sinal vocalista da doninha. Agradeço o nu integral, aplaudo as 3 (três) frases que lhe estavam destinadas no guião...

Penso que os actores portugueses tomam os técnicos de som por incompetentes, pois não representam, declamam para um coliseu vazio com meia dúzia de gatos pingados na última fila...

Exercício mental: qual foi o último filme português de que gostaste?...bom, não desgostei do “Alice”, gostei do “Os Imortais”. Também tem p#$%& e bordéis e o realizador, o António Pedro Vasconcelos, também é um pedante benfiquista, mas vê-se bem melhor...

Exercício Mental: há alguma coisa em comum nos filmes de que não gostaste no CAE?...bom...SIM!!!...EUREKA!!! Foram todos produzidos pelo Paulo Branco!!! O produtor do Manoel de Oliveira. Já os vi de todos os feitios: uruguaios passados na Argentina, italianos passados na China, franceses passados em Marrocos ou portugueses passados em Portugal...se são do Paulo Branco, é frete na certa...

O discurso antigo continua actual. Fatal como o destino...

1 Comments:

Anonymous druida said...

não te iludas JAF, o problema é só um: o benfica

8:25 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home