sexta-feira, setembro 23, 2005

Já agora, agradeço que alguém de direito me venha também esclarecer isto

"Fátima Felgueiras e as estruturas do PS estiveram em contacto desde finais de Maio com vista ao regresso a Portugal da ex-autarca, reitera hoje o jornal Público
O jornal noticiou na sua edição de quinta-feira a existência de contactos entre a ex-autarca e a cúpula do PS para acertar as condições do seu regresso a Portugal a partir do Brasil, onde estava fugida desde Maio de 2003, a par de algumas garantias recíprocas.
A Comissão Permanente do PS negou quinta-feira quaisquer contactos entre a direcção socialista e Fátima Felgueiras informando que a ex-autarca «apenas escreveu uma carta» ao partido para se desvincular de militante.
«A dra Fátima Felgueiras apenas escreveu uma carta ao PS desvinculando-se de militante, o que veio a verificar-se», escreveu em comunicado a Comissão Permanente socialista, sublinhando ser «totalmente falso» que Fátima Felgueiras e a direcção nacional do PS tenham falado sobre o seu regresso, na quarta-feira.
Contudo, hoje o jornal Público garante que os contactos entre Fátima Felgueiras e o PS ocorreram «desde finais de Maio e foram estabelecidos, pelo menos, com dois membros do secretariado nacional dos socialistas».
«Tal aconteceu depois de Fátima ter deixado ameaças veladas sobre aquilo que poderia vir a revelar no julgamento», acrescenta o diário.
O Público diz ainda que «no segundo fim-de-semana de Setembro, o interlocutor do PS terá mesmo solicitado que alguns dos elementos ligados à candidatura de Fátima Felgueiras fossem postos ao corrente da situação, para assim se absterem de afrontar a candidatura oficial do PS em Felgueiras».
Segundo o jornal, quando chegou ao Porto, na quarta-feira, e foi entregue aos responsáveis da Directoria da Polícia Judiciária, Fátima Felgueiras deixou claro que tinha negociado as condições de regresso ao afirmar: «O que é que estou a fazer aqui? Não era isto que estava combinado, eu tenho é que ir para o Tribunal de Felgueiras».
De acordo com o Público, ao aperceber-se que a PJ poderia levar Fátima Felgueiras para a prisão e não para o tribunal, a filha da ex-autarca «encetou contactos telefónicos com alguém que se encontrava no Tribunal de Felgueiras».
Esses telefonemas fizeram com que «a juíza enviasse um fax a solicitar a presença da ex-autarca no tribunal, para lhe poder ser lido o despacho» que confirmava que ficava em liberdade, explica o Público.
De acordo com o despacho que revoga a prisão preventiva de Fátima Felgueiras assinado pela juíza do Tribunal de Felgueiras, Fátima Felgueiras evocou a imunidade que lhe é conferida por ser candidata às autárquicas para não ser enviada de imediato para a prisão preventiva. Felgueiras escapou à prisão preventiva, decretada em Maio de 2003, fugindo para o Brasil quando a PJ iniciou investigações a um alegado «saco azul» na Câmara de Felgueiras.
Entretanto, o Ministério Público já anunciou que vai recorrer da decisão do tribunal de Felgueiras de revogar a prisão preventiva a Fátima Felgueiras, acusada de 23 crimes no âmbito do processo.
No dia em que regressou a Portugal, Fátima Felgueiras anunciou a sua candidatura como independente à Câmara de Felgueiras nas autárquicas de Outubro."
Lx

0 Comments:

Publicar um comentário

<< Home