quarta-feira, junho 03, 2009

Acerca de fotografia...Leituras.

Quem tem lidado comigo nos últimos anos sabe que não pode falar em máquinas digitais ao meu lado...porque senão solta o tagarela que há em mim. E não é bonito.

Eu serei um pouco aquilo que se chama um "gear-head", ou seja um gajo que se dedica mais a discutir aspectos técnicos do equipamento do que propriamente a fotografar.

Isto também não é propriamente verdade, porque nos últimos 3 anos fiz um arquivo de vários milhares de negativos digitais.

Para ter melhores fotografias os "gear-heads" pensam que comprar melhor equipamento os levará lá. Não discuto que os sucessivos upgrades ao equipamento que tenho feito me facilitam a vida, mas o que eu mais noto, à medida que o tempo passa, é um apuramento daquilo que quero ou procuro numa fotografia.

Quem vê a minha colecção de 1400 fotos tiradas em 7 dias na Noruega verá muitas paisagens bonitas, postais...mas são fotografias indeferenciadas, ou seja, não têm cunho pessoal. São bonitas, algumas até tecnicamente boas, mas impessoais.

Eu, quando quero boas fotos de um destino que visite, compro um livro. Não confio em mim.

Mas mesmo que as 1399 fotos da Noruega estivessem péssimas ,não haveria problema porque UMA foto eu acertei. Já está no Co-Da-Que. Por que é que acertei? Ao sair de um beco em Bergen, vejo os marinheiros russos nas suas fardas quase de BD de tão estranhas...eu penso que tenho dee apanhar estes tipos...viro-me e vejo que se vão cruzar com aquela miúda...aposto que os três vão olhar para ela...neste momento, já a máquina está no meu rosto. Olharam para ela quase simultaneamente, eu disparei 3 ou 4 vezes. O momento ficou guardado e eu já ganhei a viagem.

Eu tenho tido uma abordagem à minha aprendizagem quase auto-didata baseada na net. A balbúrdia levou-me a que procurasse livros.

Os que mais me marcaram, pela informação e pela excelência das fotos até agora, foram estes três, a saber:

Understanding Exposure, Bryan Peterson - acerca do processo fotográfico, ou seja, tudo o que regula o processo de captar luz (seja em filme seja num sensor).

The Photographer's Eye, Michael Freeman - acerca daquilo com que mais me preocupo e naquilo em que mais falho: a composição.

Within the Frame, David DuChemin - este é mais díficil de explicar. Ajuda-nos a estabelecer aquilo que queremos das fotografias que tiramos e os meios para o atingir. Fala em tudo, desde técnica fotográfica pura a técnicas de abordagem de pessoas ou a importância de perceber culturas diferentes da nossa. O raio do livro chega a ser filosofal.

Mas, repito, todos têm fotos maravilhosas e valeram o dinheiro que custaram, que aliás foi pouco, porque, desde que descobri esta livraria inglesa que manda sem portes para Portugal, não quero outra coisa.

Já me esquecia das minhas leituras regulares, ambas francesas:



Uma, ajuda na técnica e a outra...bom, a outra tem mulheres muito bonitas, ao contrário da Playboy, que tem a Ana Malhoa. Mas ambas as revistas têm fotografias e reportagens sobre fotógrafos excepcionais.

0 Comments:

Publicar um comentário

<< Home