segunda-feira, agosto 27, 2007

Na Figueira...

Na minha mesa de café estava eu e outro portista, estávamos nós e dois sportinguistas. Na minha mesa éramos quatro.

Bebíamos finos sem nenhuma inquietação para além das que debitavam o grande jogo.

Eu aplaudia descontraidamente na mesa de café o golo do FCP, corolário do banho de bola azul-e-branco, quando ouço uma ladainha solta com a voz do empregado que me servia os finos.

EDC(Empregado Do Café) - “...olha-me estes a aplaudir. Deviam ter vergonha na cara, estes andrades. Deviam aprender a ver futebol antes de sair à rua...”
JAF – “Huummmpff...”
EDC – “...lá compraram mais este para lhes inventar o golo...grandes ca...”
JAF – “Huummmpff...”
APDJAF (Amigo Portista do JAF) – “Tem calma pá...não ligues ao gajo...é do Benfica e doente...”
EDC – “...são todos um nojo, portistas...”
JAF – “...ouça lá? Passa-se alguma coisa? O que teve de mal o golo...”
EDC – “...não é golo, é invenção...”
APDJAF – “...é pá, amanhã leia o jornais com calma e falamos...”
EDC – “...é tudo comprado pelo Pinto da Costa, jornais e tudo...”
Finalmente viro-me para trás, o empregado andava para frente e para trás qual touro antes da pega...”
JAF – “...também comprámos a Liga dos Campeões, não?”
EDC – “...tudo, compraram tudo...em bem vi que o Morientes estava isolado com o Baía pela frente e o árbitro não viu nada. Para já não falar dos Oitavos com Manchester United...”

Perante tal sapiência futebolística, pois fiz um esforço sobre-humano para me lembrar que o Morientes jogava pelo Mónaco na final da Champions, verguei-me e contemplei a hipótese de não consumir mais nada e ir-me embora. Mas decidi não dar parte de fraco. O animal, durante o resto do jogo, circulava no café em silêncio e quando passava pela minha mesa, largava mais uns insultos e fugia..

Já não é o primeiro café, nem o segundo, onde não me sinto à vontade para festejar golos no meu clube, o FCP. Começo a achar a SporTV em casa cada vez menos um pequeno pecado, mas resisto. Vinte e um euros e meio por mês, é muito dinheiro...para ver futebol descansado e sem insultos...

Só mesmo na Figueira da Foz, Portugal, um empregado de mesa se permite ao direito de insultar os clientes e não ser sumariamente despedido.

Hoje, nos jornais era reportado que Paulo Bento, treinador do Sporting, tinha admitido a superioridade do FCP no jogo, que aliás perderam devido a um erro do seu guarda-redes. Considerou a arbitragem boa.

Nacional porreirismo. Grande título...

2 Comments:

Anonymous Dimortalis said...

...e ja agora manda-o ler as regras da arbitragem!!

10:51 da tarde  
Blogger Mãe Frenética said...

eu nao percebo nada de futebol, mas há uma coisa q se chama livro de recalmaçoes ou gerente...

5:34 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home