sexta-feira, novembro 24, 2006

Bloody jolly good...

E já está…já vi o novo zero zero sete.

No geral gostei bastante, embora o estilo seja agora mais sério e menos estrambólico.

O louro safa-se bastante bem. Nada a apontar.

A música do genérico do Chris Cornell, embora bastante acima daquele nojo que a Madonna fez para o Bond anterior, não me ficou no ouvido. E um refrão de um genérico Bond tem de ser orelhudo.

Bond girls secundárias a bom nível. A menina principal, Eva Green, é uma digna sucessora da longa tradição. Bond girls francesas são boas apostas, ai...Sophie Marceau... No entanto, a Eva já não tinha mais nada para me revelar, porque a vi (e revi em noites frias, eheh...) num papel bastante mais “despido” numa xaropada do Bertolucci.


Pena que nos estejam sempre a lembrar quem pagou o filme. Ele é telemóveis Sony Ericsson, portáteis Sony Vaio mas também os carros do grupo Ford: Kias, Fords, Volvos e depois começa a melhorar com Land Rovers, Range Rovers, Jaguares e a minha marca de carros absolutamente favorita: a Aston Martin! Que por sinal está à venda...


O Aston Martin de 2006 é qualquer coisa, mas é o modelo de 1964 que me deixa a salivar...


Enfim uma noite bem passada...só uma nota de descontentamento: custava alguma coisa arranjar um duplo genuinamente loiro e cortar-lhe o cabelo do mesmo tamanho do cabelo do Daniel Craig? Eu sei que só a besta do Tom Cruise não usa duplos, mas convém manter a ilusão...De certeza que Sony e a Ford conseguiam pagar as horas extra da cabeleireira...

1 Comments:

Anonymous PicaGelo & Animaniax said...

és um carneiro q foste ver o filme e não nos disseste nada...

11:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home